Cismando Com O Vento

Cismando Com O Vento
(Severino Moreira, Caine Teixeira Garcia, Zulmar Benitez)

Igual a um potro desbocado
Que se perde campo à fora
Treme barbelas e argolas
E assobia no alambrado
Arrepia os descampados
E o pêlo da cavalhada
Vem numa copla afinada
Duetando o berro do gado

Desbocado vento norte
Que vem me bater à fronte
Já chega de três ontonte
Me açoitando o chapéu
Vem fazendo escarcéu
Num redemoinho de fumaça
Por certo depois que passa
Nuvens choram lá no céu

Eu também sou desbocado
Cruzando a mesma querência
Tu abstrato, eu essência
Tu no ar e eu no chão
Tens no sopro a razão
Com a força que nos norteia
Tu cantas por boca alheia
E eu pelo coração

Vem mareteando os açudes
Levantando geada preta
Quando o dia faz careta
E não dá vaza ao campeiro
E quando vira pampeiro
E vai da alma até o osso
Vazando o pano grosso
Que abriga um fronteiro

Festivais

CD/LP