Um Taura No Carnaval

Um Taura No Carnaval
(Ivo Brum, Francisco Scherer)

De tanto ouvir pelo rádio propaganda da cidade
Que a grande festa do povo é um baile da sociedade
Fui conhecer o carnaval, baile bom barbaridade.

Vesti uma bombacha nova e uma bota de pelica,
Pensando num vaneirão com alguma prenda bonita.
Eu estava mais por fora do que arco de barrica.

O baile era tão gozado que tinha até fantasia,
E o povo encarreirado suava à reviria,
Troteando em volta da sala como burro de olaria.

É uma baita beberagem este baile diferente,
Tem uns sentados no chão, outros pulando na frente,
E as moça trepam na mesa tapando a visão da gente.

Mulher se veste de homem, veja só que confusão!
Tem homem que é muié se fresqueando no salão,
Bonito de acolherar pra uma tunda de facão!

Dizem que este tal de baile separa muito casal,
Que até cria mãe solteira, bota gente no hospital.
Deus me livre de outra feita pisar no tal carnaval!

O baile era tão gozado que tinha até fantasia,
E o povo encarreirado suava à reviria,
Troteando em volta da sala como burro de olaria.

É uma baita beberagem este baile diferente,
Tem uns sentados no chão, outros pulando na frente,
E as moça trepam na mesa tapando a visão da gente.


Intérprete: David Menezes Junior

Festivais

CD/LP