Gaita Gringa


Gaita Gringa
(Flori Wegher, Jauro Gehlen)
                                                                     
Nos fins de tarde se ouvia um toque
Vindo de longe...detrás do vento,
E um gringo velho meio oitavado
Buscava a alma do instrumento.

Eram acordes rudimentares
De mãos cansadas da dura lida
E as roucas notas de seus cantares
Contraponteavam a própria vida

Veio da Itália a gaita gringa
Viveu no peito do Chico Arcário
Antes das missas substituía
O badalado do campanário.

Morreu o Chico...ficou a gaita
Emudecida, como um sacrário,
Calou-se o pampa e a gaita gringa
Como um tributo ao Chico Arcário.

Eram acordes rudimentares
De mãos cansadas da dura lida
E as roucas notas de seus cantares
Contraponteavam a própria vida

Como era lindo o morrer da tarde
Com a fragrância inocente e pura
Trazida ao vento do parreiral
O cheiro doce de uva madura.

Veio da Itália a gaita gringa
Viveu no peito do Chico Arcário
Antes das missas substituía
O badalado do campanário.

Morreu o Chico...ficou a gaita
Emudecida, como um sacrário,
Calou-se o pampa e a gaita gringa
Como um tributo ao Chico Arcário.     



Festivais

CD/LP