Diálogo Antes Da Morte

Diálogo Antes Da Morte                                            
(Luiz Sérgio Metz, Luiz Carlos Borges)

Quem vem lá de trás da trincheira
Sou eu com minha bala certeira
Mas eu não tenho nenhuma arma
Perdi a que tinha de contra carga
Tem uma bala cortada em cruz
Quatro pedaços com quatro luz
Pra mim morrer não é tão fácil
Sou batizado, corpo fechado
Tenho no corpo uma cartilha
Escrita a sangue de farroupilha

Pra mim matar é coisa fácil
Tenho direito, to no combate
A tua morte mais essa cova
Serão as provas do desempate

Saio dali junto à trincheira
Quatro estandarte quatro bandeira
Cortada em cruz e junto à trincheira
Brilho brilhando no ar cortando

Bala de vento, bala de fogo
Bala de luz, bala de novo
Bala de novo, bala de luz
Bala de vento, bala de fogo

Mas vem o dia
Claro amarelo
Armando os homens
De bala e ferro

Armando os homens De bala e ferro
Se vem o dia
Claro amarelo

Festivais

CD/LP