O Meu Lugar

O Meu Lugar
(Caine Teixeira Garcia, Daniel Cavalheiro)

O meu lugar, não é mais meu
Pois se perdeu n’algum lugar   
Num corredor – de morte em vida –
Onde o destino é não chegar

Este lugar, que tenho agora
Não é “lá fora”, me faz penar
Alma de campo, presa a um tempo
Que em silêncio, não quer calar

Neste povoeiro, sonhos logrados
Canso cavalos na solidão
O meu lugar, hoje é passado
Sempre presente no coração

Do meu lugar, eu sou herança
Campo na estampa, sonhos no olhar
Preso num tempo - entre as estâncias
Na eterna ânsia de regressar                                   
                                              
No horizonte, poeira e mais nada
Incerta estrada prá trilhar
Um corredor – de morte em vida –
E uma porfia de não chegar

Mas sei que um dia, hei de voltar
Ao meu lugar, mesmo no fim
A alma pampa, por ser querência
Lambe as feridas que sangram em mim


Intérprete: Daniel Cavalheiro

Festivais

CD/LP