A Grande Viagem

A Grande Viagem
(Teixeirinha)

Eu comprei uma boiada zebu de Minas Gerais
Com destino a Porto Velho o sertão dos seringais
De trem até Mato Grosso depois dali não deu mais
Foi quatro peões comigo desviando os pantanais
Valentes por natureza por isto eu tinha certeza de chegar com os animais

Setenta dias de viagem homem valente é um aceio
Chapéu quebrado na testa meu pingo mascando freio
Cinto rodeado de bala pronto pra um tiroteio
Remédio contra malária de nada eu tinha receio
Miava onça no mato puxava o quarenta e quatro
Cortava a fera no meio

Um dia me deu tristeza a tropa estorou na estrada
Um companheiro rodou passou por cima a boiada
Tirei meu laço dos tentos prendi ele numa armada
Puxei do meio do gado ja não adiantou mais nada
A tropa foi reunida e o companheiro da lida
Morreu com a espinha quebrada

Na beira do igarapé enterramos o parceiro
Nossa jornada seguiu mas ficou o companheiro
Chegamos em Porto Velho vendi o gado a um fazendeiro
Pra esposa do finado entreguei todo o dinheiro
Me despedi da pionada nunca mais toquei boiada
Em homenagem ao tropeiro

Festivais

CD/LP