Águas de Rio

Águas de Rio
(Aparício Silva Rillo, José Gonzaga Lewis Bicca)

Cachoeira!...
Rolando...rolando...rolando
...a rolar...

As águas que vinham mansas
Como flete sem espora
Ao tranquilo no mais,
Ao tranquilo no mais...
...se despenham pedra abaixo,
Potro fera, potro macho
A golpear-se sem paz
A golpear-se sem paz...

Eu também sou cachoeira,
Água vinda de rio manso,
Se for fora sou remanso,
Sou por fora sou remanso,
Sou por dentro “rolador”.
Mescla de pedra e guitarra,
Posso ser tigre ou cigarra,
Canto de guerra ou de amor!...
Cachoeira sou!
Canto de guerra ou de amor!...

Festivais

CD/LP