Cantos De Luz

Cantos De Luz
(Caine Teixeira Garcia)

Escuridão não me assombra
Tenho querências de luz
Renasci no ventre antigo
Do campo que me traduz
A alma não se extravia
Da estrada que a conduz

Entre os sentidos da vida
Entre os caminhos, enfim
Renúncias parem escolhas
Com cismas de não e sim
Não me assombra a escuridão
O pago em luz trago em mim

Não me assombra a escuridão
Cantos de luz trago em mim
Passado a cruzar presente
Planto o futuro assim
Se hoje sei prá onde vou
É por saber de onde eu vim

Não me assombra a escuridão
Rincões de luz trago em mim
E o que transcende a matéria
Semeia um novo porvir
O ontem é um flete de tiro
Princípio que não tem fim

Sou minha própria verdade
Que é meu ouro e minha cruz
Se a vida é velha milonga
Que o tempo sempre seduz
Escuridão não me assombra
Tenho querências de luz

Não me assombra a escuridão
Cantos de luz trago em mim
Passado a cruzar presente
Planto o futuro assim
Se hoje sei prá onde vou
É por saber de onde eu vim


Festivais

CD/LP