Das Coisas Que A Gente Aprende

Das Coisas Que A Gente Aprende
(Maninho Pinheiro)

Das coisas que a gente aprende
Muitas se guardam no peito
Com carinho e com respeito,
Carregadas de emoção
Recuerdos não faltaram
Pra te fazer essa homenagem
Por isso trago a mensagem
No bater do coração

Quando um filho volta a casa
Tem razão qeum bem o diz
Que tem cerne e tem raiz
Berço de boa semente
Sabe que a força da gente
Se encontra no chão nativo
E sempre tem abrigo
Se bebe água da fonte

Vou chegar cantando na minha cidade
As cooperativas que vejo primeiro
Cruzo a ponte seca me bate a saudade
Elo que me liga à Borges de Medeiros
Revendo amigos me vem à emoção
Passando a Salgado chego na Barão
A mãe já me espera e me aprumo ligeiro
Quero dar um abraço no velho Pinheiro

Coração do meu estado, lugar onde fui criado
Hoje eu canto pra vocês
Lugar de hospitalidade, terra buena de verdade,
Capital do Charolês

Festivais

CD/LP