Cana Dor E Doce

Cana Dor E Doce
(Guido De Jesus Machado Moraes, Luis Carlos Camejo Cardoso)

A cana é dor na moenda,
Na indiferença dos bois...
Depois "guarapa" na tenda,
E rapadura depois...

Mas, antes de ser doçura,
E rapadura... Quanta dor!
O corte, a morte, a tritura,
No engenho moedor.

Vai moendo, moenda,
Canas e ganas da alma:
Que a sede do coração,
Só este suco me acalma!

No alambique destilando,
Vira "azulada rainha":
Consola o índio que sofre,
Ou é brinde na festinha...

Aquece a alma e o corpo,
Faz esquecer ou pelear:
Quantos caminhos, caninha,
No nascer ao destilar!
Após o corte, a morte e o sofrimento,
Teu sumo vem me consolar!

Festivais

CD/LP