Romance De Baile

Romance De Baile
(Dionísio Costa, Amaro Peres)

Alço a perna num final de tarde
Pra ‘matá’ a saudade de um baile campeiro
Os arreios no maior capricho
Atrás de um cambicho me largo faceiro
Logo a noite me péga na estrada
Co’a alma emalada por uma esperança
De alegrar esta vida custósa
Ajeitando uma prósa no meio da dança
Meu cavalo num tranco sereno
Pingo bueno da minha confiança
Me carrega ao rumo da cordeona
Pra rever a dona da minha lembrança
Já me vejo à rodar no galpão
Coração à pular junto dela
Cabresteando pensamentos loucos
Uma noite é pouco pra bailar com ela

Pra quem leva uma vida solito
Quem sabe um ranchito pra viver à dois
Mas só levo na minha saudade
Um romance de baile pra lembrar depois

A vanera convida que eu dance
E eu neste romance me sinto um monarca
Deixo atado mais algum assunto
Uma propósta junto lá na outra marca
Quando o sol méte a cara na quincha
Meu zaino relincha chamando por mim
Vem o dia, no mundo se arrancha
Meu sonho desmancha e é o baile no fim
Um asceno e um sorriso lindo
Vou saíndo sonhando acordado
Dando rédeas à essa emoção
No fogo da paixão nem me sinto cansado
Me despéço com o peito em brasa
Vou pra casa com o beijo dela
Cabresteando pensamentos loucos
Uma vida é pouco pra viver com ela

Festivais

CD/LP