Baile do Sapucay

Baile do Sapucay
(Cenair Maicá)

Neste compasso da gaita do sapucay
Se bailava a noite inteira lá na costa do Uruguai
Luz de candieiro e o cheiro da polvadeira
Hermanava castelhanos e brasileiros na fronteira.

Choram as primas no compasso do bordão
O guitarreiro canta toda a inspiração
E a cordeona num soluço retrechando
Marca o compasso do posteiro sapateando

Neste compasso da gaita do sapucay
Se arrastava alpargatas lá na costa do Uruguai
Chinas faceiras de um jeito provocador
Vão sarandeando, é um convite para o amor
levanta a poeira do sarandeio da china
Rescendendo a querosene com cheiro de brilhantina

Neste compasso da gaita do sapucay
Mandico se alegrava lá na costa do Uruguai
Até a guarda costeira se esqueceu do contrabando
E o sapucay chegava a tocar se babando
E a gaita velha da baba do sapucay
Chegou a apodrecer o fole neste faz que vai não vai

São duas pátrias festejando nesta dança
Repartindo a mesma herança, comungando a mesma rima
Disse o Sindinho que o Uruguai beija os nubentes
Une o casal continente, pai Brasil mãe Argentina
E disse o poeta que o lendário rio corrente
Une o casal continente, pai Brasil mãe Argentina.


Colaboração do amigo Luis

Festivais

CD/LP