O Que Me Encanta O Olhar

O Que Me Encanta O Olhar
(Caine Teixeira Garcia)

De nada vale um sorriso
Com falsidade no olhar
E de que serve um abraço
De quem não quer afagar
E aquele aperto de mão
Perde o sentido e a razão
Se ao invés do coração
Traz só inveja “no más”

Qual serventia de um laço
Se a destreza nos faltar
Esporas são mero enfeite
Em quem não sabe montar
E reafirmando o que falo
Qual o valor de um cavalo
Que pra lida se faz malo
Sem as rédeas respeitar?

Os horizontes são feitos
Para os que sabem sonhar
A vida tem mais sentido
Quando aprendemos a amar
As coisas simples do campo,
A china, o pingo, meu rancho
O meu guaipeca buerano
É o que me encanta o olhar

De nada vale o silêncio
Quando é preciso falar
A palavra é fio de adaga
Quando mais vale calar
E a seiva do verde amargo
Sorvida de trago em trago
Somente se faz regalo
Se há prazer em ofertar

De que nos servem arreios
Sem pingos para encilhar
Estrivos só são esteios
Prá quem sabe se firmar
O campo que dá o sustento
Também sabe dos  tormentos
Da dor e ressentimento
De quem foi prá não voltar...


Intérprete: Raineri Spohr

Festivais

CD/LP