Testamento da Alma

Testamento Da Alma
(Nilton Ferreira, Rômulo Chaves)

Segue o meu recado, sobre o que tenho alcançado e um dia quero deixar
Não é uma despedida, mas, na inconstância da vida, senti que devia falar...
Quero que fique a paz que trago e não perco jamais, a todos que conheço
A quem vou conhecer, quero deixar bem-querer e abraços que não têm preço...

Para o jovem de agora, deixo a luz da aurora -- a juventude que eu tive --
Pedindo que dêem valor ao sentimento interior, onde o sonho revive
Por meu cabelo branco, agradeço o conselho franco que foi meu caminho
E deixo um pedido que vai pra cada mãe, cada pai, não deixem um filho sozinho...

Deixo a humildade pra quem vê na igualdade, a semente de um futuro
Onde justiça e piedade vão rebrilhar a verdade, nos afastando do escuro
Deixo a palavra amiga e a voz desta cantiga pra quem chora na dor
E pra quem me entendeu, deixo o presente de Deus, o dom maior do amor...

Das lições que aprendi, por tudo o que já vivi, quero deixar a paciência
Pra alma que sabe ser mansa e prefere a esperança, ao fogo da violência
Honestidade bendita, deixo pra quem acredita na linda imagem do bem
E pra quem me feriu, me castigou e iludiu, eu deixo o perdão também...

Só não deixo a tristeza, porque, com certeza, ninguém merece guardar
Então, eu levo comigo, não quero ver um amigo com pranto no leito do olhar
A vida que pulsa meu peito, um dia, parte ao seu jeito, mas não morro no fim
Vivo no que acredito, no rastro que tenho escrito, e ficará depois de mim!


Intérprete: Nilton Ferreira


Festivais

CD/LP