Uma Canção Para A Minha Prenda

Uma Canção Para A Minha Prenda
(Basílio Conceição)

Tentei fazer uma canção bonita dessas que se vão
De pago em pago, saudade que eu trago no meu coração
Ah! Quando eu me lembro
Prenda tão vistosa assim nunca se viu
Como um relâmpago veio e sumiu
Sangrou meu peito e encharcou meu olhar de tristeza e dor

E dor é a estrada velha que eu conheço como a própria mão
Que leva a gente, queira ou não queira, rumo à solidão
Ah! Prenda bonita nunca fui poeta e pouco sei cantar
Fiz esses versos tortos pra lembrar
Pintei o rancho e lavei os lençóis pra te esperar

Tentei fazer uma canção bonita dessas que se vão
De pago em pago, saudade que eu trago no meu coração
Ah! Quando eu me lembro
Prenda tão vistosa assim nunca se viu
Como um relâmpago veio e sumiu
Sangrou meu peito e encharcou meu olhar de tristeza e dor

E dor é a estrada velha que eu conheço como a própria mão
Que leva a gente, queira ou não queira, rumo à solidão
Ah! Prenda bonita nunca fui poeta e pouco sei cantar
Fiz esses versos tortos pra lembrar
Pintei o rancho e lavei os lençóis pra te esperar
Pra te esperar


Festivais

CD/LP