Felisberta

Felisberta
(Humberto Zanatta, Delci Taborda)

Felisberta
Deixa a tua janela aberta pra eu “podê chegá”,
Pois se a gente não se achega,
Não consegue “namorá”!
E se a gente não namora...
Como pode se “casá”?

Felisberta bem esperta flor mimosa do rincão
De tranquito rebolado, mais charmosa que pavão
Tem um pé de passarinho e tem rios de carinho
Transbordando o coração

Felisberta o teu jeito o jeito simples de tua gente
Dessa gente sem amor dos senhores e mandantes
Quantos há que querem tudo num rompante topetudo
Na sua pose de arrogante

O sorriso que saltita dos seus lábios fruta e mel
Tem a graça solta e leve de um beija-flor feliz
E o gosto aveludado do fruto bem cobiçado
Do pomar que tanto quis

Felisberta me desperta desde os tempos de guri
Quando então eu só sonhava
Com teus vales com teus montes
Feito homem busco ainda na paixão inquieta e linda
No aconchego da tua fonte



FELISBERTA - Delci Taborda by guascaletras

Festivais

CD/LP