De Fronteira Céu E Campo

De Fronteira Céu E Campo
(Marco Aurélio Campos, Delci Taborda)

Dono de uma alma andarilha
Extraviei-me nas distancias
E o fruto das ressonâncias
Carrego dentro de mim,
Desde bem piá sou assim
E vivo nas soledades
Sabendo que pra saudade
Todo o princípio é fim.

Minh’alma lembra a doçura
Do amor que andando provei
Lua de mel que guardei
Roqueira “Prenda” y ”Poti”,
Cachopa de Camoatim,
Que mela quando aquecida,
O melhor mel dessa vida
De tantos quantos escolhi.

Volveré mi flor del campo
Manoseando tus distancias
Sombra y sol húmedas anciãs
Dentre almas que san bellas… 
Canto vida y luz enejas
La noche a santiguarse
Sol  que vuelve a quedarse 
Echo luz de mil estrellas

Amei-te como num sonho,
Litoral de céu e campo
Luz de estrelas pirilampos
Num caudal que rumoreja,
E nesse amor que ele seja
Um canto pra consagrar-te
A vida para adorar-te
Por mais distante que estejas.

Seremos mesmo nos longes,
Em que minh'alma te espera
Sombra ou sol na primavera
Das chegadas sem partidas,
Ânsia azul desmerecida
De esperança que componho
De realizarmos os sonhos
Dos impossíveis da vida.



DE FRONTEIRA CÉU E CAMPO - Delci Taborda by guascaletras

Festivais

CD/LP