Eu Sou Bagual


Eu Sou Bagual
(Fernando Soares, Juliano Gomes)

Santana minha Santana
Do potro de cacho atado
Quando cruzo no Barreto
Pra golpeá um vinho gelado

Santana minha Santana
Santana do Batuvão
Do artesanato gaúcho que povoa o calçadão

Eu sou bagual, eu sou bagual, eu sou bagual
Nasci no meio do campo dentro de um cocho de sal
Eu sou bagual, eu sou bagual, eu sou bagual
Nasci no meio do campo dentro de um cocho de sal

Santana minha Santana
Do cerro lá de Palomas
Dos barbado que se assanham
Quando as moças perde a doma

Santana minha Santana
Do Pinga e do Momoso
Da pensão "Duas Fronteiras"
Que ali já busquei pouso

Santana minha Santana
Da cordeona abagualada
Do Leonel e do Cardoso
Que são baguais pela estrada

Eu sou bagual, eu sou bagual, eu sou bagual
Nasci no meio do campo dentro de um cocho de sal
Eu sou bagual, eu sou bagual, eu sou bagual
Nasci no meio do campo dentro de um cocho de sal


2 comentários:

Tá na rede!!!

Curta-nos no Facebook