Moça Que Chora Faz Rio


Moça Que Chora Faz Rio
(Airton Pimentel, Izabel L’Aryan)

Pocinho d’água
Dos olhos de alguém que amou
Uma índia morena
Que no sol se queimou
Mais cheirosa que a fruta
Que o tempo provou
Mais bonita que a lua
Que o tropeiro não levou

Moça chora e faz rio
Rio bom de nadar
Nadar cansa o braço
Muito mais do que esperar

Panelinha do rio
Regaço guardado no tempo
De vozes, sonhos, viagens
Que depois viram vento
E vão mudando nos dias
Na corrente dos pensamentos
E quando o amor vira pó
E não tem nenhum alento

Panelinha que é lenda
Viva e sempre contada
Pros que por aqui passam
Vão e vêm nessa estrada
Deixando amores perdidos
E histórias mal contadas
Mas que sempre retornam
Pra beber da tua água

Festivais

CD/LP