Falquejando


Falquejando
(Miguel Bicca, Sabani Felipe de Souza)

Diferença de palmo e serviço grosseiro
Se não fica no prumo e o prego que puxa
Por isso falquejo no braço do pinho
Canções que só falam da alma gaúcha

Meu verso é timbrado a cascos de potro
No barro vermelho de algum corredor
As vezes é tigre cuidando da cria
E as vezes se garra cantando o amor

Por isso que canto os versos que faço
Falando de campo, de rios e cavalos
De cordas trançadas, chalanas, machados
De arroios bufando e de como cruzá-los

Quem canta os encantos do canto onde vive
Tem mais do que muitos que canto não tem
Se vão os poetas, mas ficam os versos
Caminhos e rumos pra outros que vem

Festivais

CD/LP