Naquele Dia


Naquele Dia
(Zeca Alves, Jairo Lambari Fernandes, Márcio Rosado)

Naquele dia que partiste florerita
Ficou tão triste, tão profundo meu olhar
Rolaram lágrimas sentidas pelo rosto
E até o sorriso resolveu me abandonar

Restou o assombro do silêncio e a solidão
Peito vazio, rancho tapera e poesia
E a lua cheia lá no alto, florerita
Com tua ausência pareceu estar vazia

Na lividez da noite longa, o abandono
Perdendo o sono, vi o luar trocar de ponta
Naquele dia nem o sol nasceu tão forte
Pois do sereno do meu pranto não deu conta

No teu semblante pude ver, meu bem querer
Que voltarias pra esquecer aquele adeus
Porém minh'alma sem aguada dos teus olhos
Passará sede, ressecando os lábios meus

Com o teu silêncio eu aprendi na tua espera
Toda saudade é pra quem parte e pra quem fica
Quando a distância traduziu nosso destino
Aqui estavas de chegada, florerita

E junto a ti, vi meu sorriso retornar
A lua cheia sem lugar pra solidão
Amanheceu e o sol brilhou intensamente
Ao ver-te linda, de retorno pra o rincão

Na lividez da noite longa, o abandono
Perdendo o sono, vi o luar trocar de ponta
Naquele dia nem o sol nasceu tão forte
Pois do sereno do meu pranto não deu conta

No teu semblante pude ver, meu bem querer
Que voltarias pra esquecer aquele adeus.
Porém minh'alma sem aguada dos teus olhos
Passará sede, ressecando os lábios meus

Naquele dia que voltaste florerita...



Festivais

CD/LP