Milonga Para Pensar


Milonga Para Pensar
(Gujo Teixeira, Everson Maré)

Milonga para pensar
Deve sangrar, deve doer
Deve estar bem informada,
Mostrar a cara, comprometer...
Deve ter honra e palavra,
Alma lavada, vida e paciência,
Deve entregar-se aos poucos,
Juntar-se aos loucos pela querência.

Milonga para pensar
Deve enfrenar, saber da encilha,
Deve ser buena num pealo,
Muntá a cavalo e cruzá a coxilha...
Deve apartar do rodeio
O tempo feio dos temporais
Deve ser lá da campanha
E tirar a manha de alguns baguais.

Milonga, sistema nosso de casa,
Atiça as brasas, enquanto há lenha...
Milonga, sistema nosso de fora,
Se for assim, deixa que venha!

Milonga para pensar
Deve contar, deve escrever,
Deve falar de quem canta
E ter garganta pra sobreviver...
Deve buscar lá no fundo
Seu próprio munda, ir mais além,
Deve mudar os conceitos
Mas ter respeito, que alguns não tem.

Milonga para pensar
Deve prosear pelo galpão,
Deve cevar mais um mate
Num fim de tarde com o violão...
Deve saber do campo,
Saber o quanto vale esta terra,
Deve esconder o medo
E algum segredo que a vida encerra.

Festivais

CD/LP