Sinceridade

Sinceridade
(Rômulo Chaves, Everson Maré)

Porque afirmar opinião
...Quando o coração fala noutro sentido
Só sei que o sentimento
Na estrada do tempo anda meio escondido

Então lá dentro do peito
Se mostra com jeito a flor da verdade
E a alma acorda seu dia
No sol que irradia a sinceridade

Não basta ser falante
Ou sempre confiante pra ter boa imagem
Palavreado bonito ou a força dos gritos
Nem sempre é coragem

Há que entender pela vida
A exata medida da paz que é tão boa
Na sinceridade da luz que guia e conduz
Os rumos de uma pessoa

Quero sorrir com vontade
Chorar de saudade do jeito que for
Olho no olho ao falar pra poder enxergar
Na palavra o valor
Ser quando em silêncio
Naquilo que penso sincero comigo
Na consciência a leveza
Estampando a clareza nas coisas que digo

Assim vou mais além
Na jornada do bem que é sempre sincera
Não quero chegar ao fim
Perdido de mim numa alma tapera

Um homem mostra quem é
No rastro dos pés atitudes e gestos
Pois é sinal de grandeza
Escolher com certeza o justo e o certo

Sincero eu quero andar
Para encontrar o melhor dos caminhos
Meu coração vem dizer que amar e viver
Não se aprende sozinho

Enquanto o tempo me abraça
E a vida passa ao longo dos anos
Sigo buscando abrigo na força de amigos
Na gente que amo



Festivais

CD/LP