Milonga em Mi


Milonga em Mi
(Marcelo D’Ávila, Danilo Kuhn)

Milonga em Mi
Que me assombra,
Me tira o sono
E desponta
Nos foles
Da minha cordeona.

Milonga em Mi
Que me ronda,
Me rouba o entono
E destoa
De acordes
De outras milongas.

Milonga em Mi –
Mil milongas
Que fogem
E correm soltas
Em tantas noites
Sem conta.

Milonga em Mi
Que me tomba,
Me ergue de novo
E me doma
Com jeito
De redomona.

Milonga em Mi,
Minha sombra,
Meu contraponto
Que aponta
Meu norte
Nestas milongas.

Festivais

CD/LP