Tempos de Guri


Tempos de Guri
(Albino Manique, Francisco Castilhos)

Tenho saudade do meu tempo de guri
Quando cedinho eu saía pra escola
De calça curta, pé no chão e bem faceiro
Do lado esquerdo pendurado uma sacola

E dentro dela meus livros para estudar
E um bonezinho para poder jogar bola
E na saída com minha namoradinha
Pela estrada eu voltava bem pachola

Tenho saudade das tardes ensolaradas
Ir para o campo jogar com meus amiguinhos
E nos domingos um ir pra casa do outro
Fazer bodoque pra caçar os passarinhos

Tenho saudade de armar uma arapuca
No arvoredo pra caçar o joão-barreiro
Ver um lagarto melando uma lechiguana
No pé de embira lá no fundo do potreiro

Tenho saudade de buscar água na fonte
Para o meu velho preparar o chimarrão
Montar em pêlo no meu petiço bragado
Buscar as vacas de noitinha pro galpão

Infelizmente tudo ficou tão distante
Porque hoje eu vivo no entrevero da cidade
Só resta agora com os meus cabelos brancos
Ir recordando pra não morrer de saudade

Festivais

CD/LP