Romance De Estrada


Romance De Estrada
(Xirú Antunes, Marcelo Oliveira, Cristian Camargo)

Morena potykuru, deusa bugra dos meus sonhos
Teus olhos de noite buena, teu corpo cheirando a campo
Os olhos negros profundos são serenatas dormidas
Fugindo aos tristes do mundo pras horas calmas da vida

Amanhecia o herval com brisas de primavera
Te vi linda, enfeitiçada pelos aromas da terra
Eu já andava solito, mirando o tempo que passa
E ao te ver pelo caminho, arrastando alpargatas

Recorri à minha ternura sem murmúrios de palavras
Resguardei os meus encantos pra os acordes da guitarra
Outras manhãs, mais ardentes, recordaram a palavra
Que o vinho dos teus lábios derramou na madrugada

Depois vieram as lágrimas, veio a lembrança morena
Veio o teu nome na imagem das rondas de lua cheia
Ainda me encontro solito, abraçado na guitarra
Recuerdos da lua branca, dormida de serenata

Morena potykuru, deusa bugra dos meus sonhos
Teus olhos de noite buena, teu corpo cheirando a campo





potykuru : palavra do idioma guarani- botão de flor

Festivais

CD/LP