Morada


Morada
(Lisandro Amaral, Luciano Fagundes, Marcelo Oliveira)

Venho aos teus olhos sorrindo
Chego ao teu corpo, morada
Por saber que a luz do teu olhar
É bem maior que a escuridão, mais nada

Vim do meu mundo inseguro
Chego ao teu corpo e mais nada
Sem saber que a luz do teu olhar
Já vem de ti e é bem melhor
Sorrir por ti, minha morada

Se renasci meu rancho olhando o sol florir
E na alvorada bebo a luz que o campo traz em si
Pequeno mundo aqui me faço ouvir teu próprio ser, mais nada

E a cada gole Bueno o araçá me diz
Que viemos do sereno pra firmar alma e raiz
Imenso rancho aqui te posso ouvir, morada

Se renasci meu rancho olhando o sol florir
E na alvorada bebo a luz que o campo traz em si
Pequeno mundo aqui me faço ouvir teu próprio ser, mais nada

E a cada gole Bueno o araçá me diz
Que viemos do sereno pra firmar alma e raiz
Imenso rancho aqui te posso ouvir, morada
Minha morada, além do nada
Morada

Festivais

CD/LP