Cada Milonga É Um Caminho

Cada Milonga É Um Caminho
(Marcelo D’Avila, Penna Flores)

Cada milonga que eu faço
Tem um pedaço de campo:
Uma nesga de querência
Na essência do que canto.

Cada milonga que eu canto
Tem um tanto do meu pago:
A imensidão dos açudes
Nas inquietudes que trago.

Cada milonga que eu trago
Tem rastro antigo de tropa
E ecos de algum rodeio
Com bordoneios de coplas.

Cada milonga é uma copla
Que o vento sopra baixinho
Deixando acordes e versos
Dispersos pelos caminhos.

Cada milonga é um caminho
Que o pinho parte em pedaços
E reparte em tantas rondas
Cada milonga que eu faço.

Festivais

CD/LP