Águas De Outrora


Águas De Outrora
(Tarciane Tebaldi)

Nasci no meio das pedras
Me chamam de olho-d’água
Eu saio molhando a terra
Por onde a fonte deságua

Quando me faço em açude
Reflito em mim a paisagem
Sou filha da natureza
Sou vida para a pastagem

Venho da terra
Sou mel da cacimba
Sou água de outrora
Vou pelo pago
Corro campo a fora
Lavando o chão
Deste meu rincão

Sou livre, não tenho dono
Nas sesmarias sem fim
Servindo tropa e campeiros
Que se aproximam de mim

Sou sanga de água rasa
Fazendo vezes de espelho
Onde a chinoca sorrindo
Faceira trança os cabelos

Festivais

CD/LP