Estradas De Mim


Estradas De Mim
(Sérgio Carvalho Pereira, Sérgio Aristimuno, Jorge Renato Rodrigues)

De há muito eu sonho uma estrada poeirenta
Destas que hay tantas pelos fundos das campanhas
Os corredores de cruzar em marcha lenta
Nas domingueiras depois das semanas ganhas

Ouvir os cascos contra o saibro nas subidas
Sentir o cheiro da poeira nos baixios
Ver pela sombra das taperas coloridas
Os sabiás me saludando no assobio

Ter um cachorro pra trotear no meu costado
Sentir-me amado na quietude deste amigo
Ver meu gateado escarceador jogando o freio
Mostrando anseios de passear junto comigo

Ter outro mundo no embalo do meu pingo
Num só domingo sofrenar minhas tristezas
Estas estradas hoje longe na distância
Nutrem as ânsias e apoderam minhas certezas

Nem que os caminhos onde cruzo sejam feios
E falte anseios ao meu pingo de chegar
Quebrem os cascos se extraviem meus arreios
Ergo no freio e dou-lhe forças pra tocar

E sigo as pedras destas luas até ao fim
E o matraquear destes botões como enxames
Busco nos rastros de retornos que há em mim
As estraditas de pelincho nos arames

De há muito eu sonho uma estrada poeirenta...

Festivais

CD/LP