Quadros Campeiros Do País Dos Gaúchos

Quadros Campeiros Do País Dos Gaúchos
(João Sampaio, Erlon Péricles, Elton Saldanha)

O sol rubro no horizonte
Vai se sumindo ao tranquito,
Parece um fogo alumiando
Os repechos do infinito.
No ermo da costa do mato
O vento assobia e corta,
E um taura atira uma flor
Na cruz da lembrança morta.

A lua num pala branco
Lá nos manguerões do céu,
E um João grande triste acena
Um branco adeus a lo léu...
Um paisano solitário
Vai chiflando em tom profundo,
E milongueando recuerdo
Nas noites ermas do mundo.

Ali... Onde o vento uiva...
Pedindo que alguém decifre,
Um touro escarvando terra
Levanta a pátria nos chifres...
E eu cantando milongas
No chão mais gaucho que existe!

Ecoa distante o canto
De um galo madrugador,
Um campeiro faz a ronda
Com a tropa no corredor.
Uma carreta toldada
Tempo adentro rechinando,
Um causo a beira do fogo
De quem se patriou peleando.

Um contrabando na noite
Antes que clareie o dia,
Um cusco agarra um tatu
E uma ovelha lambe a cria.
Um grilo vai canturiando,
Um relincho dum aporreado,
Um parelheiro na soga
E um cantante apaixonado!

Festivais

CD/LP