Tropa Morta


Tropa Morta
(Volmir Coelho, João Bosco Ayala, Everson Maré)

Segue o corpo desta tropa
Findando a vida na estrada
O berro é o triste lamento
Indo ao fim da jornada
Peão e tropa um só destino
Findar no sal das charqueadas

Na ponta a “morte” chamando
Por conhecer o caminho
Num grito de venha...venha...
Pra o corpo que aos pouquinhos
A cada marcha encurta a vida aqui na culatra
Seguindo o rastro vai indo

Tropa morta pelo tempo
Conduzida ao matador
Somos iguais nesta estrada
Que o tempo fará o fiador...

Ficara somente o rastro
Desta tropa que passou
Até mesmo um mal costeado
Que duma ronda furou
Venho na “corda” berrando...
...e berrando se “quedou”.

Tropa morta no caminho
Segue lenta ao destino
Sem saber pra onde vai
Tropeiro e tropa um só rumo
De ir sem voltar jamais...

Festivais

CD/LP