Contraponto

Contraponto
(Paulo de Freitas Mendonça, Fabiano Bacchieri , Cristiano Quevedo)

Esse meu jeito de alçar a perna
De mirar ao longe o horizonte largo
É o contraponto de beber auroras
Quando cevo a alma pra sorver o amargo

Esse silêncio que me traz distância
Que me agranda o canto entre campo e céu
É o contraponto de acender o fogo
Meço um metro e pouco da espora ao chapéu

Essa coragem de pelear de adaga
De ser um gigante pela liberdade
É o contraponto de ajuntar terneiros,
De acenar aos velhos e ter humildade

Essa audácia de buscar o novo
Sem pisar no rastro ou reacender as brasas
É o contraponto de ter prenda e filhos
E ficar tordilho ao redor das casas.

Festivais

CD/LP