Campeiro Cusco E Cavalo

Campeiro Cusco E Cavalo
(Rodrigo Bauer, Pedro Guerra, Joca Martins)

Eles são três companheiros
Distintos na identidade,
Forjando a cumplicidade
No velho ofício campeiro... 
São três irmãos galponeiros
Levados no mesmo embalo, 
Por entre tirões e pialos
Vão resumindo as distâncias
Os três soldados da estância
Campeiro, cusco e cavalo!

Vão patrulhando as lonjuras
Dessa querência estendida
E, em cada etapa da vida,
Vão madurando a procura...
Buscando a volta segura,
Tirando um golpe mais brusco...
Com sol ou no lusco-fusco,
Num dia brando ou mais potro,
Cada um cuida do outro:
Campeiro, cavalo e cusco!

Campeiro, cusco e cavalo,
Timbrados com o mesmo pó!
Campeiro, cusco e cavalo,
Três galhos de um tronco só!

São três monarcas pampeanos
Curtidos de terra e céu,
Ramais do mesmo sovéu
Que, entra ano e sai ano,
Dividem seus desenganos
No exílio desses potreiros;
São confidentes, parceiros,
Pelos verões e invernias,
Nessa imortal trilogia:
Cavalo, cusco e campeiro!

Um deles pensa e repara
Na vida que vai levando,
Os outros seguem troteando
No instinto de quem não pára;
E nessa amizade rara
Que nunca vai separá-los                                 
A pampa, como a saudá-los,
Derrama luz nas planuras
E, caprichosa, emoldura
Campeiro, cusco e cavalo!

Festivais

CD/LP