Nasceu Um Gaúcho

Nasceu Um Gaúcho
(Dionísio Costa, Pedro Neves)

Um chôro na madrugada, ecoou pela canhada
Acordando a criação
Veio do rancho do fundo, e dando 'buenas' pra o mundo
Se espalhou pelo rincão
Sorriu a família inteira e o vento na cumieira
Com seu canto acalentou
Aquela vida modesta e os galos fizeram festa
Pra o piazinho que chegou

Já nasceu afortunado, pelo amor amparado
Tendo pai e mãe do lado e o carinho dos avós
Veio sadío de bom pórte, há de ser um gurí forte
Pois nem todos têm a sorte, de não se criarem sós

Nasceu um Gaúcho e o chôro criança
Renova a esperança, de um tempo melhor
A vida se fez, de um amor maduro
E a fé no futuro, é muito maior

O pai sonhando acordado, já enxerga o piá criado
Sendo seu melhor amigo
A mãe reza e agradece, pedindo a deus numa prece
Que o proteja do perigo
Trouxe alegria pra os pais e o semblante de ancestrais
Que com ele vai crescer
Pouco importa não ter luxo, pois quando nasce um Gáucho
É o rio grande a renascer

Chora gauchinho, chora, que o dia não demora
E a alegria desta hora, jamais será esquecida
Na incerteza de esperar, como custou pra chegar
Deixa o piazinho chorar, é assim que começa a vida

Festivais

CD/LP