Vida É Jogo Jogo É Sorte

Vida É Jogo Jogo É Sorte
(Ernando Garcia Coelho)

O Gaúcho
Vive e canta,
Alegre com a natureza,
Aquarela de beleza
Que se encontra onde se ande...

Colorindo nossa lida,
Nosso chão, nossa morada,
Até cruzar-se a estrada
Pra o outro lado da vida.

Herança que o patrão velho
Deixou a todo o campeiro:
Enfrentar o dia inteiro
O sol quente,
O vento forte,
Até o dia em que a morte
O leve pra junto dele,
No eterno jogo da vida.

Vida é jogo
Jogo é sorte,
Vida é jogo,
Jogo é sorte!

Festivais

CD/LP