Resto De Baile

Resto De Baile
(Telmo de Lima Freitas, José Antonio Hahn)

Dei de rédeas em busca,
De um baile campeiro,
Com luz de candeeiro
Morrendo o pavio.
Cheguei como chegam,
Sem dar “ó de casa”,
De primeira vasa
Dancei o bugio.

De par co’uma gaita
A viola chorava,
E eu perguntava
Por qual a razão
Que a moça morena
De flor no cabelo
Ficava co’os olhos
Pregados no chão.

Talvez busque na noite
De um baile campeiro
A luz que um candeeiro
Não pode lhe dar.
Quem fica cismando
Perdida nos sonhos
Quem sabe campeia
Também o seu par.

Dancei toda a noite
Levando comigo
Um resto de baile
No meu assobio,
Lembrando da moça
De flor no cabelo,
Pedindo ao gaiteiro
O mesmo bugio.

Festivais

CD/LP