João Campeiro

João Campeiro
(Aparício Silva Rillo, José Gonzaga Lewis Bicca)

- João Campeiro...
- João Campeiro...

É como um grito de repente que levasse
Um boi na tropa e não o homem que foi João...

E entretanto, no reponte deste grito,
O João Campeiro vai sumindo – já se foi...
Ele que outrora repontava o boi na estrada,
Vai ao reponte, estrada a fora, igual o boi...

Ninguém tem culpa, João,
Ninguém...
Ninguém tem culpa, João, ninguém.
Teria que ser assim,
Tudo o que nasce, um dia tem fim...

Semente boa que deu flor e que deu fruto,
Planta do campo que deu sombra, e que há de dar
O derradeiro galho seco para o fogo
Onde o João novo que nasceu vai se aguentar...

Ninguém tem culpa, João,
Ninguém...
Ninguém tem culpa, João, ninguém.
Teria que ser assim,
Tudo o que nasce, um dia tem fim...

- João Campeiro...
Tudo o que nasce um dia tem fim...

Festivais

CD/LP